Profanações lexicais em «O evangelho segundo Jesus Cristo», de José Saramago

Autores

  • Romeu Foz University College Dublin

DOI:

https://doi.org/10.53943/ELCV.0222_112-125

Palavras-chave:

Profanações lexicais; Saramago; Agamben; figuras bíblicas.

Resumo

A obra saramaguiana foi magistral em evocar e/ou provocar o passado e os seus discursos cristalizados, sendo O evangelho segundo Jesus Cristo (1991) um ilustre exemplo. Neste artigo, proponho-me revisitar este romance de José Saramago de forma a argumentar que a obra em causa mobiliza uma profanação das figuras bíblicas ao nível lexical. Mais especificamente, e à luz do conceito de profanação de Agamben (2007), defendo que o narrador e as personagens, através das suas escolhas lexicais, põem em marcha um processo de restituição de determinadas palavras a um uso que até então lhes estava vedado não só pela própria tessitura dos evangelhos canónicos como também pelas leituras historicamente construídas desses mesmos textos, o que, em última instância, contribui para uma profanação das figuras bíblicas.

Referências

Impressas

Alcaraz, R. C. (1998). O filho do homem... E da mulher: O plurilingüismo do Evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago. Anuário de Literatura, 6 (6): 195-219

Agamben, G. (2007). Profanações. (Trad. de Selvino J. Assmann). Boitempo. São Paulo

Chevalier, J. e Gheerbrant, A. (1990). Dictionnaire des symboles: Mythes, rêves, coutumes, gestés, formes, figures, couleurs, nombres. (11.a ed.). Éditions Robert Laffont e Éditions Jupiter. Paris

Cortes, C. (1992). A coragem de afirmar em José Saramago. Letras & Letras, 5 (66): 12

Derrida, J. (1992). This Strange Institution Called Literature: An Interview with Jacques Derrida. Em D. Attridge (ed.). Acts of Literature. Routledge. New York

Eliade, M. (1992). O sagrado e o profano. (Trad. de Rogério Fernandes). Livraria Martins Fontes Editora. São Paulo

Ferraz, S. (2001). Confluências textuais no (des)evangelho segundo José Saramago. Quaderni Ibero-Americani, 90: 90-103

Feuerbach, L. (2007). A essência do cristianismo. (Trad. e notas de José da Silva Brandão). Editora Vozes. Petrópolis

Flores, C. (2000). Do mito ao romance: Uma leitura do Evangelho segundo Saramago. Editora da UFRN. Natal

Gomes, D. O. (2010). Saramago, um Kasparov: Tradução e xadrez. Revista Graphos, 11 (2): 104-115

Hutcheon, L. (1989). Uma teoria da paródia: Ensinamentos das formas de arte do século xx. (Trad. de Teresa Louro Pérez). Edições 70. Rio de Janeiro

Jubilado, O. (2008). Da descrição à estratégia de inclusão narrativa da gravura de Albrecht Dürer em O evangelho segundo Jesus Cristo. Ex-travío — Revista Electrónica de Literatura Comparada, 3: 130-143

Lanciani, G. (1993). Os universais irredutíveis de José Saramago. Vértice, 52: 13-16

Laranjeira, D. A. (2002). Interfaces textuais em O evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago. Revista do CESP, 22 (30): 225-240

Lopes, M. A. (2009). Deus e o diabo na hermenêutica de Saramago. Remate de males: Revista do Departamento de Teoria Literária, 29 (2): 319-332

Lourenço, D. A. (2016). O Narrador em O evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago. Muitas Vozes, 4 (2): 175-189

Martins, F. (1992). O inverosímil segundo Saramago. Letras & Letras, 5 (66): 13

Olival, M. C. S. (1993). A voz narradora e a liberdade de criação em O evangelho segundo Jesus Cristo, de José Saramago. Signótica, 5: 131-144

Perrone-Moisés, L. (1999). O evangelho segundo Saramago. Em: B. Berrini (org.). José Saramago: Uma homenagem. EDUC. São Paulo

Pinheiro, V. N. R. (2006). O evangelho segundo Jesus Cristo: O trajeto de um herói em busca de sua identidade. Nau Literária, 2 (2): 1-7

Saramago, J. (2008). The God Factor. (Trad. de George Monteiro). Portuguese Literary & Cultural Studies,7: 339-342

Saramago, J. (2016). O evangelho segundo Jesus Cristo. (34.a ed.). Porto Editora. Lisboa

Silva, T. C. C. (1993). O quinto evangelista ou da tigela ao graal. Vértice, 52: 17-21.

Digital

Porto Editora. Quadril. Dicionário infopédia da língua portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora. Acedido em 31 de maio de 2022, em: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/quadril

Rocha, C. (2007, 17 de maio). Grávida e prenhe. Ciberdúvidas da língua portuguesa. Acedido em 31 de maio de 2022, em: https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/gravida-e-prenhe/20584.

Downloads

Publicado

29-12-2022