A quase ausência do português em Romances e Novelas de Joaquim Norberto Sousa Silva: estratégia ou acaso?

Autores

  • José António Abreu CLEPUL

DOI:

https://doi.org/10.53943/ELCV.0120_03

Palavras-chave:

Português, Literatura, Oitocentos, História, Nacionalidade.

Resumo

Marcando indelevelmente o século literário e cultural de oitocentos no Brasil, Joaquim Norberto encarnou o espírito romântico e modelar do homem público do seu tempo e assumiu conscientemente o objetivo de participar na construção da nação e de uma nova sociedade.

Assim, em Romances e novelas, a personagem portuguesa quase inexiste. A sua presença em “As duas órfãs” e “O testamento falso” é estratégica ou casual, servindo meramente para justificar, afirmar a nacionalidade brasileira, ou para ser denegrida.

Referências

Impressa

CANDIDO, A. (1975 [1959]). Formação da literatura brasileira. Momentos decisivos. Itatiaia. Belo Horizonte/São Paulo. Vol. 2

GOMES, H. (1981). O poder rural na ficção. Editora Ática. São Paulo

GUSMÃO, M. (2001). Da literatura enquanto construção histórica. Em: BUESCU, Helena Carvalhão et alii, Floresta encantada – novos caminhos da literatura comparada. Publicações D. Quixote. Lisboa

LOTUFO, M. F. (2015). Joaquim Norberto Sousa Silva e Juan Maria Gutiérrez. Crítica literária e política no início do século XIX no Brasil e na Argentina. Itinerários. Araraquara. 41 (jul./dez): 259-275

MIRANDA, J. A. (1997). Apresentação. Em: SILVA, J. N. de S. Bosquejo da história da poesia brasileira. 1.ª ed. 1841. UFMG, Belo Horizonte. pp. 9-15

MIRANDA, J. A. e BOECHAT, M. C. (eds.) (2001). Capítulos de história da literatura brasileira. UFMG. Belo Horizonte

MONTEIRO, L. de S. (1999). Felizmente há luar!Areal Editores. Lisboa

MOREIRA, M. E. e ZILBERMAN, R. (orgs.) (1998). O berço do cânone. Textos fundadores da história da literatura brasileira. Mercado Aberto. Porto Alegre

MOREIRA, M. E. (2003). Um rato de arquivo. Joaequim Norberto de Sousa Silva e a história da literatura brasileira. Em: MOREIRA, M. E (org.).Histórias da literatura. Teorias, temas e autores. Mercado Aberto. Porto Alegre

MOREIRA, M. E., SOUZA, R. A. Q. e MIRANDA, J. A. (2005). Crítica reunida (1852-1890). Joaquim Norberto de Sousa Silva. Nova Prova. Porto Alegre

PARANHOS, H. (1937). História do romantismo no Brasil. 1830-1850. Cultura Brasileira. São Paulo

ROMERO, S. (1902 [1888]). História da literatura brasileira. Garnier. Rio de Janeiro

SARAMAGO, J. (2000). A caverna, Caminho, Lisboa

SILVA, J. N. de S. (1841). Bosquejo da história da poesia brasileira. Modulações poéticas. Tipographia Franceza. Rio de Janeiro

SILVA, J. N. de S. (2002). As duas órfãs. Romances e novelas. Landy Editora. São Paulo;SOUZA, R.A.Q. (2002). Apresentação. Em: SILVA, J. N. de S. História da literatura brasileira e outros ensaios. Organização e notas de Roberto Acízelo Quelha de Souza. Zé Mário Editor. Rio de Janeiro. pp. 13-31

SOUZA, R. A. Q. (2009). Joaquim Norberto e sua contribuição à edição de textos e à crítica literária. Fólio, Revista de Letras. Edições Uesb. 1/1: 11-27

VERÍSSIMO, J. (1929 [1916]). História da literatura brasileira. 2.ª ed. Francisco Alves/Aillaud & Bertrand. Rio de Janeiro/Paris

Digital

SENNA, J. (2008). Um capítulo à parte. Joaquim Norberto e a escrita da história da literatura brasileira. Escritos - Revista da Fundação Casa Rui Barbosa. 2: 397-414. Acedido em 20 de outubro de 2018, em: http://www.casarui-barbosa.gov.br/escritos/numero02/FCRB_Es-critos_2_18_Janaina_Senna.pdf.

Downloads

Publicado

16-06-2020