História do Ensino Primário na ilha da Madeira: Uma escolarização lenta e desigual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53943/ELCV.0123_160-174

Palavras-chave:

Ilha da Madeira, História do Ensino Primário na Ilha da Madeira, Alfabetização, Frequência Escolar

Resumo

A Ilha da Madeira manteve elevadas taxas de analfabetismo até à segunda metade do século XX, de modo mais acentuado do que em Portugal Continental. Esse fenómeno estava associado ao lento e desigual desenvolvimento socioeconómico entre as diferentes localidades da Ilha. Também a escolarização foi irregular na oferta e na frequência. A construção de um sentido histórico para compreender e aprofundar o conhecimento sobre a relação entre sociedade e escolarização na Ilha da Madeira, pode obter-se a partir de uma observação que cruze escolarização e alfabetização. É essa observação que aqui se apresenta, estudando em termos estatísticos, a evolução do ensino primário na Madeira e comparando os resultados com estudos realizados para todo o país.

Biografia Autor

Justino Magalhães, Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Justino Magalhães. Professor Catedrático na Universidade de Lisboa, Instituto de Educação. Agregação em História da Educação e da Pedagogia em 2000/10 pela Universidade do Minho, Doutoramento em Educação - História da Educação em 1994/07 pela Universidade do Minho, Provas de Aptidão Pedagógica em 1989/05 pela Universidade do Minho, Licenciatura em História em 1978/07 pela Universidade do Porto Faculdade de Letras. Estágio de Investigação History, Language and Education, sob orientação de Peter Burke em 2008 pela University of Cambridge Emmanuel College e Pós-doutoramento sob orientação de Roger Chartier (Professeur au Collége de France) em 2010/07 pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales. É Investigador na Universidade de Lisboa, Instituto de Educação e Faculdade de Letras, Centro de História. Vice-Presidente do Conselho Científico na Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, Coordenador do Doutoramento em História da Educação na Universidade de Lisboa, Instituto de Educação. Publicou 65 artigos em revistas especializadas. Possui 70 capítulo(s) de livros e 29 livro(s). Organizou 17 evento(s). Orientou 24 tese(s) de doutoramento e coorientou 11. Orientou 51 dissertações de mestrado e coorientou 8. Recebeu 1 prémio. Participa e/ou participou como Investigador em 14 projeto(s), Investigador responsável em 3 projeto(s) e outra em 2 projeto(s). Atua na área de Ciências Sociais com ênfase em Ciências da Educação. No seu currículo Ciência Vitae os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Educação; História; Cultura Escrita; Instituições; Alfabetização.

Referências

Manuscrita

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Ministério do Reino, Relatórios dos governadores civis sobre o estado da instrução pública no Districto do Funchal, 1845, mç. 3539

Impressa

Anuários estatísticos. (1875-1930)

Blanc, A., Veiga, J., Pestana, R., Teixeira, V. e Freitas, A. (1851). Brevissima resenha de alguns dos serviços que ao districto do Funchal tem prestado o conselheiro José Silvestre Ribeiro. Typ. Nacional. Funchal

BJG - Boletim da Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal. (1955). n.º 6

Branco, R. (2005). Contar (com) as pessoas: O recenseamento geral da população de 1864. Revista de História das Ideias, 26: 385-438

Candeias, A. (coord.). (2007). Alfabetização e escola em Portugal nos séculos XIX e XX: Os censos e as estatísticas. (2.ª ed.). Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa

Carvalho, R. (2011). História do ensino em Portugal. Desde a fundação da nacionalidade até ao fim do regime de Salazar-Caetano. (5.ª ed.). Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa

Censos. (1864-1970)

Estatísticas de Educação. (1940-1970)

Lume, F. (2016). A Junta Geral e a instrução pública madeirense (1836-1976). Em: Arquivo Regional da Madeira (ed.). Junta Geral do Distrito do Funchal (1836-1976). Administração e História. Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura, Direção Regional da Cultura e Arquivo Regional da Madeira. Funchal. Vol. 1

Ribeiro de Mendonça, M. (1854). Projecto de regulamento de uma associação de conferências sobre o ensino primário. Semanario Official, 23, 3

Silva, A. (1947). Como resolver na Madeira o problema do ensino primário? Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal. Funchal

Silva, F. e Meneses, C. (1940). Elucidário madeirense. (2.ª ed.). Junta Geral do Distrito do Funchal. Funchal. Vols. I e III

Sousa, A. (1995). História da estatística em Portugal. INE. Lisboa

Digital

Instituto Nacional de Estatística (INE). Setenta anos: O Instituto nacional de Estatística ao serviço da sociedade portuguesa (1935-2005). Acedido a 19 de maio de 2023, em: https://www.ine.pt/ngt_server/attachfileu.jsp?look_parentBoui=267657&att_display=n&att_download=y

Kemmler, R. (2010). A primeira gramática impressa na ilha da Madeira: Os Principios de grammatica geral applicados á lingua latina (Funchal, 1835). BSEHL, 7: 41-71. Acedido a 19 de maio de 2023, em: Dialnet-APrimeiraGramaticaImpressaNaIlhaDeMadeira-3649692 (3).pdf

Downloads

Publicado

30-06-2023

Edição

Secção

Artigos Multitemáticos