A quase ausência do português em Romances e Novelas de Joaquim Norberto Sousa Silva: estratégia ou acaso?

  • José António Abreu CLEPUL
Palavras-chave: Português, Literatura, Oitocentos, História, Nacionalidade.

Resumo

Marcando indelevelmente o século literário e cultural de oitocentos no Brasil, Joaquim Norberto encarnou o espírito romântico e modelar do homem público do seu tempo e assumiu conscientemente o objetivo de participar na construção da nação e de uma nova sociedade.

Assim, em Romances e novelas, a personagem portuguesa quase inexiste. A sua presença em “As duas órfãs” e “O testamento falso” é estratégica ou casual, servindo meramente para justificar, afirmar a nacionalidade brasileira, ou para ser denegrida.

Publicado
2020-06-16