O discurso político em Portugal no século XVIII: o caso de Filinto Elísio

  • Fernando Moreira Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Palavras-chave: Discurso político, Século XVIII, Filinto Elísio, Liberdade

Resumo

Num tempo fortemente controlado pela censura inquisitorial e policial, e sem nenhum passado que o justificasse, o padre Francisco Manuel do Nascimento construiu, a partir do terceiro quartel do século XVIII, um discurso político fortemente ideológico e empenhado; alimentado pelos autores que inspiraram a Revolução Francesa e pela sua própria experiência, o poeta, fugido à Inquisição e exilado em Paris por longos anos, emitiu nos seus poemas e notas uma forma de intervenção política em Portugal inteiramente nova e aguerrida, antecipando um novo viés que a literatura em tempos do liberalismo viria a consagrar. Expor esta característica da obra filintista é o objetivo deste artigo, que pretende igualmente demonstrar a inteireza de um discurso político-ideológico consciente por parte do poeta.

Publicado
2020-12-23
Secção
Artigos Multitemáticos